13 ANOS

Topo
SANTANA EDUCAÇÃO
BANNER PREFEITURA2

A Alagoas

Ato pelo fim da violência contra mulheres acontece em Maceió

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

Ato pelo fim da violência contra mulheres acontece em Maceió

Manifestação no Centro de Maceió aconteceu após os recentes casos de feminicídio registrados em Alagoas

Por Luciana Beder29/07/2022 22h09
Ato pelo fim da violência contra mulheres acontece em Maceió
Ato aconteceu nesta sexta na capital alagoana - Foto: Edilson Omena

Integrantes de diversas organizações relacionadas aos direitos femininos realizaram um ato na tarde de ontem (29), pelo fim da violência contra as mulheres, em frente ao Tribunal de Justiça de Alagoas, na Praça Deodoro, no Centro de Maceió. Aproximadamente 250 mulheres participaram do protesto – motivado pelos últimos casos de feminicídio registrados em Alagoas.

Segundo a advogada e idealizadora do movimento Por Mulheres, Andréia Feitosa, o objetivo do ato, realizado em frente ao Tribunal de Justiça, é chamar a atenção do poder público para o aumento dos casos de feminicídio no estado e em todo o Brasil.

“Nos últimos dois anos, foram, aproximadamente, 2.700 mulheres vítimas de feminicídio e, aqui em Alagoas, três mulheres foram assassinadas em apenas uma semana. Nós precisamos de políticas públicas que protejam, de mais juizados de violência doméstica, mais delegacias da mulher, delegadas mulheres nessas delegacias e essas delegacias funcionando 24h, especialmente, nos finais de semana, que é quando as violências ocorrem”, afirmou.

Cerca de 50 entidades de organização das mulheres em Alagoas de vários tipos, como grupos religiosos, movimentos feministas, institutos e comissões jurídicas, participaram do ato com cartazes, acompanhadas por um trio-elétrico. As representantes dessas entidades entregaram uma carta ao desembargador Tutmés Airan, com reivindicações por melhorias no combate à violência doméstica.

Pacto

Na oportunidade, o desembargador disse que vão construir um pacto “para envolver os poderes e organizações que de alguma forma estão voltadas a essa questão, para comprometer todo mundo e dar um salto de qualidade nessa luta, que é uma luta em favor da humanidade”.

Para a secretária geral da Comissão Especial da Mulher da OAB/AL, Cristiana Maya, o ato é fundamental para chamar a atenção da sociedade para esse assunto tão importante, que é a violência contra a mulher. De acordo com Cristiana Maya, é momento de união, onde a população precisa fazer um pacto para buscar ações efetivas para o fim da violência contra a mulher.

“Precisamos do fortalecimento das entidades já existentes de apoio às mulheres vítimas de violência, cobrar do judiciário maior celeridade nos julgamentos dos casos de violência contra a mulher, e, principalmente, um grande trabalho de prevenção! Seja nas escolas, seja nos veículos de comunicação, sobre os tipos de violência contra a mulher e como denunciar. Infelizmente, o feminicídio é o último estágio e depois disso não temos mais o que fazer para salvar a vida da mulher”, disse.

O protesto contou ainda com intervenções culturais das artistas Carleane Correia, Isis Florescer e Mary Alves.

LEIA A REPORTAGEM COMPLETA NO JORNAL TRIBUNA INDEPENDENTE DESTE FINAL DE SEMANA. JÁ NAS BANCAS OU PELA EDIÇÃO DIGITAL NO TRIBUNA HOJE.

Santana Oxente:: O MAIOR PORTAL DE NOTÍCIAS DO SERTÃO ALAGOANO

oxente_santana69@hotmail.com
www.santanaoxente.net

Newsletter

Receba noticias em primeira mão. Assine nossa Newsletter