Desde 2007 no AR!

 

N Notícias

Festival Vermelho em solo baiano encanta com programação diversa

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

Festival Vermelho em solo baiano encanta com programação diversa

 

Público ocupou os espaços da Chácara Baluarte e do Largo da Igreja, no histórico bairro Santo Antônio Além do Carmo, onde o festival acontece

 

A combinação capital baiana e Festival Vermelho tem a cara do Brasil e o clima é de celebração e alegria. A avaliação é de um dos participantes do evento, que teve início nesta sexta-feira (22 de março, em Salvador. Uma extensa e diversificada programação gerou uma conexão imediata com o público que ocupou os espaços da Chácara Baluarte e do Largo da Igreja, no histórico bairro Santo Antônio Além do Carmo, onde o festival acontece.

A segunda edição manteve a tradição das caravanas. Pessoas de diversos lugares do Brasil desembarcaram em Salvador para participar do festival promovido pelo Partido Comunista do Brasil (PCdoB) e pela Fundação Grabois. É o caso da professora Ana Paula da Silva, que veio de Arapiraca, interior de Alagoas.  Filiada ao partido há dez anos, ela ocupa a função de secretária de Organização do PCdoB-AL.

Paula explicou que a organização da viagem começou assim que o festival foi anunciado. Após dez horas de estrada, de Maceió até Salvador, a expectativa é aproveitar ao máximo a programação. “Num primeiro momento, participamos do ato pelos 102 anos do PCdoB. Está sendo uma experiência muito legal”, detalhou. Ana Paula ainda destacou a estrutura do alojamento ofertado aos participantes: “Estamos com barracas e colchonetes. É um espaço muito bem organizado, com banheiros, iluminação e ventilação”.

Para ela, o festival é importante porque atrai, além da militância, outras pessoas interessadas nas pautas da programação, como o debate sobre cultura. “A nossa militância precisa desses momentos para reoxigenar a luta e renovar a energia para seguir na batalha”, finalizou. 

Já a psicóloga Naiane Guimarães veio de Vitória da Conquista, região sudoeste da Bahia. Ela integra uma caravana de filiados e amigos do PCdoB. Para Naiane, o festival inova ao proporcionar um clima festivo e de celebração, necessário, sobretudo, após as eleições de 2022 e a tentativa frustrada de golpe de estado por parte da ultradireita bolsonarista. “É muito bom encontrar os camaradas e saber que a gente tem esse lugar seguro, ter liberdade para falar o que a gente pensa, de estar como a gente é”, falou.

Um espaço para reencontros é como Paulo Vinicius da Silva define o Festival Vermelho. “Eu acabei de encontrar pessoas que militaram comigo na época do Fora Collor, na luta contra o Fernando Henrique Cardoso”, lembrou.

O dirigente da organização de base dos bancários do PCdoB-DF e membro da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB) no Distrito Federal afirmou que o clima é de alegria e esperança, especialmente “porque vencemos o fascismo, a principal batalha das eleições de 2022”. Para ele, o Festival Vermelho em Salvador é a cara do Brasil e “certamente vai trazer muita força para o povo brasileiro”.

Santana Oxente:: O MAIOR PORTAL DE NOTÍCIAS DO SERTÃO ALAGOANO

oxente_santana69@hotmail.com
www.santanaoxente.net

Newsletter

Receba noticias em primeira mão. Assine nossa Newsletter